Montar um escritório em casa é “O” passo inicial da vida de muitos freelancers. Não há como negar que ao decidir montar seu Small Office Home Office, ou SOHO, você deu seu grito de liberdade e está pronto para trabalhar na confirmação de mantras que se ouvem por aí acerca da vida do freelancer:

  • Freelancer tem mais tempo para ele mesmo e a família,
  • Freelancer não precisa se prender a horários rígidos de trabalho
  • Freelancer tem maior qualidade de vida

Verdadeiras ou não, estas lendas urbanas parecem que vão se confirmar quando você decide montar seu próprio escritório. O ato de montar esse escritório, contudo, esbarra em três aspectos fundamentais para os quais você deve dirigir toda sua atenção, antes de arrastar o primeiro móvel:

Qual é a real dimensão de minha necessidade?

O tamanho de seu escritório está na necessidade que ele precisa aplacar. Mas não adianta colocar o carro na frente dos bois, se é que você tem algumas cabeças de gado para isso. Imagine que você é, digamos, um fonoaudiólogo. Seu escritório pode ser apenas um Notebook. Nele você pode ter toda sua vida profissional e financeira e ainda leva-lo para suas consultas-entrevistas com seus pacientes-clientes. Agora, de um lado diametralmente oposto, imagine que você é um ilustrador. Pelo menos uma mesa e umas tablets você deverá providenciar.

Agora, vamos fazer a experiência do carro e dos bois. De que adianta, num primeiro momento, para um fonoaudiólogo uma mesa e vários modelos anatômicos importados da Alemanha? E vice-versa: como um ilustrador vai se virar com um Notebook apenas se precisar scanear um “pencil-test” ou até mesmo trabalhar o detalhe de uma sombra da ilustração de uma Capa de DVD que ele tem que entregar em 18 horas? Vejam bem: não estou questionando a necessidade dos modelos anatômicos e nem a utilidade de um PowerBook Pro numa reunião com clientes.

Só que, tendo em mente o CRIVO do momento zero, da abertura e estruturação de seu escritório em casa, medir o tamanho da necessidade é um passo fundamental para não pecar por falta ou por excesso. E por falar em excesso:

Eu tenho espaço pessoal?

Sua cabeça está pronta para montar um espaço onde você deve manter disciplina e foco? Você tem certeza que não está criando um local para apenas jogar ou navegar sem que ninguém perturbe você? Sua família (pais, irmãos, cônjuges, filhos) entendem e apóiam sua decisão?

Em suma: você tem base psicológica e ambiente pessoal para fazer acontecer um ambiente de trabalho e produtividade dentro de casa? Só e somente só a resposta por SIM, você passa para a segunda pergunta, que é:

Eu tenho espaço físico?

Vamos recapitular: você sabe o tamanho de sua necessidade, está pronto para assumir as responsabilidades e o pessoal ao seu redor, que tanto te ama, apóia incondicionalmente suas decisões. Ótimo! Vamos começar a montar este ambiente…Ih…você só tem este canto embaixo da escada? E ainda tem que dividir o espaço com o pote de ração do cachorro?

Muito prazer, eu sou a realidade e se você conseguir travar um contato amistoso comigo podemos jogar no mesmo time.
Portanto, nada de lamúrias. Dê uma reavaliada em seus planos. Trace metas realistas entre o que você precisa, o que você pode e quanto (tempo, espaço, capital) você tem para fazê-lo. É a famosa fórmula de um projeto, aplicada aqui ao quarto de empregada de seu AP:

  • O Escopo é sua necessidadePortanto, faça um levantamento com todo critério sobre ele.
  • O Preço é seu espaço pessoal
    Normalmente quem paga é quem está em volta. Portanto, cuidado com as cifras. Elas vem descontadas em sua tranqüilidade.
  • O Prazo é seu espaço físico
    Não tente montar uma catedral onde cabe uma sacristia, portanto.
  • A Realidade…bem…ela é o cliente
    E vai aprovar o resultado final. Não se esqueça de tratá-la muito bem para garantir novo projetos. Inclusive os pessoais.

Cada um é cada um.

A resposta para esta questão, como todas por aqui, é só o começo, a ponta do iceberg de uma discussão que não deveria terminar nunca, haja visto que o mercado muda todo dia.

Para mim, por exemplo, a qualidade de vida que um Home Office proporcionaria teria a ver com buscar os filhos na escola de surpresa, sem avisar…ou assistir a sessão de 15h do filme recé-m-lançado da semana num cinema perto de casa. Numa quarta-feira. De bermuda e chinelos.

Qual será a de vocês? Como conseguiu realizá-la? Ao montar seu home-office sua vida mudou? O que pode contar para a comunidade sobre isso? Contribua com seus comentários portanto, dá uma diggada no post etc. Estamos esperando.

Venha para a turma do @falafreela

Antes de ir, queria fazer um convite: ouça o nosso podcast. Respondemos dúvidas e debatemos assuntos bem legais, todas as segundas-feiras. É só dar um PLAY aí embaixo e ouvir!

Conheça nossa Equipe de Patrões.
Para continuar a produzir artigos e novos programas, contamos com a sua ajuda.
Clique no botão abaixo para contribuir e receber recompensas exclusivas: