Para montar sua tabela de preços é preciso separar os custos fixos dos outros custos que seriam adicionais a cada trabalho produzido.
Para cada trabalho existe um tipo de custo e é muito importante antes de fazer um orçamento, que você entenda muito bem o que o cliente deseja para não “comer bola” e depois ter que tirar do seu lucro para cobrir eventuais prejuízos.

Os custos fixos são aqueles que independente do trabalho você terá todo mês: manutenção e desgaste da câmera fotográfica, equipamentos de iluminação, flash, pilhas, baterias, computador e etc.

Os custos adicionais entram na planilha de acordo com o tipo de trabalho. Vamos supor que você faça um orçamento para uma festa de aniversário ou um casamento, o que é preciso saber: o local da festa, quantidade de horas trabalhadas (produção e pós produção), se o trabalho vai ser entregue em CD ou álbum e a quantidade de fotos etc. Esses ítens deverão estar especificados no orçamento para o entendimento do cliente e do valor que ele estará pagando. Normalmente, esse tipo de evento é cobrado por horas trabalhadas, mas isso não impede que se feche um pacote e cobre um valor pelo evento todo e não por horas.

Mod Holga 3
Creative Commons License photo credit: angelo.goldthin

Não existe uma tabela de preços que esteja pronta para cada orçamento e é difícil colocar um preço final apesar de todos os ítens estarem descritos, pois sempre terá alguém que fará por um valor mais barato ou mais caro. Mas é muito importante que o fotógrafo tenha em mente que é preciso separar os custos fixos e adicionais além do seu lucro, pois só quem trabalha com fotografia sabe o quanto é caro comprar e manter seus equipamentos.

Valorize-se sempre e faça um preço justo. Trate o seu trabalho com seriedade e responsabilidade para sempre ter bons e fiéis clientes!


Conheça nossa Equipe de Patrões.
Para continuar a produzir artigos e novos programas, contamos com a sua ajuda.
Clique no botão abaixo para contribuir e receber recompensas exclusivas: