Série de 200 pictogramas é o resultado de mais de um ano de trabalho

Se você está ligado, de alguma maneira, ao universo do design e comunicação, precisa conhecer o trabalho de Fabio Lopez. Ele já está na estrada a um tempinho, seja como professor da PUC-Rio, ou como autor de projetos que dialogam fortemente com a realidade de sua cidade, naquilo que tem de – infelizmente – mais característico: a violência urbana.

Mas, balas perdidas de lado, vim aqui falar de sua empreitada mais recente, o mini Rio. O princípio da ideia partiu de um insight de Fabio sobre o momento especial trazido pelos Jogos Olímpicos e de como ele, enquanto profissional da área, poderia marcar e homenagear sua cidade.

flopez-mini-lab-27

A partir de um primeiro estudo (a estátua de Drummond), o projeto atingiu os 100 pictogramas e, depois, mais 100. Além disso, desdobrou-se na criação de duas famílias tipológicas exclusivas , um LAB de referências visuais e uma filosofia de “work in progress” que posiciona o mini Rio como uma plataforma sempre em crescimento e em busca futuras parcerias e oportunidades.

O trabalho de Fabio é incrível em função da sofisticação de sua simplicidade, da habilidade técnica em trabalhar a redução ao nível máximo (um desafio constante na vida dos designers) e pela facilidade de identificação que seus pictogramas estabelecem com os cariocas, naturais ou por adoção.

minirio_criacao

A coisa toda acaba virando um game no qual ficamos tentando adivinhar, no tempo mais rápido possível, que parte ou costume da cidade aquela imagem representa.

No vídeo abaixo, você vai conhecer todo o projeto criativo. Mas, se tiver um tempinho extra, recomendo a leitura deste artigo aqui, no qual ele detalha todos os passos da criação. Imperdível.

Conheça mais a trajetória profissional de Fabio aqui.