De uma loja de ferragens à gerência de e-commerce. Uma jornada para explicar que a melhor escolha é aquela baseada em sua jornada pessoal

Sou gestor de TI por formação e trabalho há 20 anos com tecnologia. Percebi muito cedo, logo aos 17 anos, que precisava trabalhar a postura empreendedora no meu perfil pessoal. Quando falo pessoal entendam que, se temos certas características acentuadas como pessoa, estas características nos influenciarão diretamente em outros níveis da nossa existência e principalmente no profissional.

Assim, comecei a trabalhar aos 16 anos como balconista em uma “Ferragem”, estas lojas de materiais de construção. A partir desta inserção profissional, comecei a observar que eu precisava mais e iniciei a minha busca.
Ao ser exigido neste novo mundo, notei que precisava estar mais preparado, para aumentar as chances nas oportunidades que surgiriam. Comecei a me questionar o que eu precisava me alavancar em alguma carreira.

Uma das primeiras questões que me veio de ideia, assim como um relâmpago, foi me comportar como empresa. Cheguei a esta conclusão porque pude observar algumas posturas enquanto trabalhava que me chamaram a atenção, algumas delas eram: preocupação com a imagem, me comunicar bem, me relacionar bem e ser comprometido com os objetivos.

Passei por algumas empresas e na primeira dispensa que sofri, percebi que ser CLT tem suas vantagens, mas que não poderia viver somente neste modelo. Daí, comecei a pesquisar e procurar algumas alternativas que me pudessem assegurar certa segurança.

Neste tempo, visitei muitos sites e muitos blogs, e foi nesta época que conheci o Carreira solo. Lendo o blog sistematicamente, entre outros aprendi muito, em relação ao meu objetivo de ser empreendedor, porque um “freela” é um empreendedor de si mesmo.

E aí, minha jornada começou

PICT_20160321_110525

Conclui vários cursos nas áreas de programação. Com isso coloquei um portal no ar com conteúdo de tecnologia e um fórum, para programadores e técnicos. Montei um escritório climatizado na frente de casa com acesso separado, móveis personalizados, cafeteira, som ambiental, coloquei meus certificados na parede. Baixei do carreirasolo modelo de contrato e adaptei, e baixei um sistema de OS, para fornecer aos clientes. Gerei cartões, mini folders, e fui atrás dos meus clientes, deixava nas caixinhas de correio o mini folder com uma bala de menta grampeada, fiz esta ação em vários bairros.

Em uma semana comecei a colher os primeiros contatos, fui me aprimorando neste universo que se apresentava totalmente novo, pois o grande paradigma era trabalhar o operacional e a gestão do negócio de maneira homogênea, tratando cada cliente como único.

Porém cometemos muitos erros devido à falta de experiência, confiamos em quem não podemos, e às vezes nos custa caro. Como em todo relacionamento não podemos generalizar, com clientes é a mesma coisa.

Daí, me ocorreu que, para mim, o ideal era ter o melhor dos dois mundos.

Então atuo como gerente de e-commerce há uns oito anos e tenho meus “freelas”, atualmente estou focado em um projeto EAD, para por em prática assim que terminar minha pós em julho.

Eu quero deixar claro que me encontrei assim, ficando entre os dois mundos e podendo ter o melhor deles, mas para você que está lendo procure vislumbrar o seu futuro e tente buscar as respostas para o que realmente te satisfaça.