Fala freela, tudo bem?

Você que trabalha com criatividade sabe muito bem como é difícil administrar os sentimentos quando alguém critica seu trabalho, principalmente se essa crítica vai contra a sua crença profissional ou pessoal. Por exemplo, quando um cliente pede uma alteração porque não gostou de um detalhe ou quando um parceiro de negócio não aprova sua ideia fantástica, isso no mínimo provoca um desconforto interior.

Essa dificuldade de processar variáveis diferentes e desconhecidas em sua equação criativa, acontece porque é mais fácil, cômodo e seguro, colocar toda a confiança naquilo que você está habituado a fazer e convencido de ser a melhor opção. E na maioria das vezes você está certo! Mas a questão que quero levantar aqui, não é o fato de ter ou não razão em determinadas situações, mas sim o quanto você consegue ouvir e assimilar uma ideia diferente da sua?

 

Brain-waves

 

As pessoas são diferentes

É incrível como as pessoas são tão diferentes. Essa diversidade é ao mesmo tempo maravilhosa e assustadora. Sempre que conheço uma pessoa diferente penso em sua história de vida, tudo o que ela passou até chegar naquele momento. Quais foram suas escolhas? Quais foram os momentos chave? Isso pode explicar muita coisa, inclusive porque as pessoas são do jeito que são.

Algumas pessoas estão de bem com a vida, outras vivem amarguradas, já outras são super positivas. Sim, eu sei que as pessoas não são apenas ou boas ou más, algumas mesmo boas 95% do tempo podem ter um “lado negro da força” escondido em algum lugar e vice-versa.

Quem é seu público? Quem é seu cliente? Quem é seu concorrente? Antes de qualquer coisa: PESSOAS, como essas que falei aí em cima. Elas são bem mais complexas do que você acredita.

Tenha certeza, entender de pessoas é sempre o melhor negócio, inclusive para seu trabalho criativo. Entender porque as pessoas estão tendo determinadas impressões sobre seu trabalho e ser capaz de acolher e analisar uma opinião contrária a sua é um bem precioso.

Não estou dizendo que você precisa concordar com tudo, mas você precisa dar uma atenção especial e tratar toda informação.

Coloque sua ideia a prova

Sabemos que o momento “eureka” não passa de um mito e que para chegar na boa ideia, é essencial confrontar a sua ideia com as ideias de outras pessoas. Esse choque de ideias é importantíssimo para o seu desenvolvimento.

Quando as pessoas falam que precisamos pensar fora da caixa, interpreto isso de uma maneira diferente, para mim os limites da caixa são importantes. Por exemplo, na publicidade, sempre tem um limite: a verba, as restrições do produto, o mercado é essas barreiras estimulam muito a criatividade. E é assim desde o tempo das cavernas, que resolvemos os problemas da humanidade.

Em minha opinião essa caixa não significa esses limites, mais os limites do nosso próprio ser, do nosso ego, então, pensar fora da caixa é sair do nosso mundinho e estar aberto as possibilidades que outros pensamentos, de outras pessoas podem gerar em nós.

Se você está cercado de pessoas que dizem “amém” para tudo o que você pensa e faz, cuidado você corre um grande perigo, de pensar que sua ideia é maravilhosa, quando na verdade é apenas mais uma ideia mediana. Não tenha medo de por a sua ideia a prova, se ela resistir é porque ela realmente é uma boa ideia.

Um pouco de filosofia

Desde a antiguidade os filósofos utilizavam esse método de diálogo para desenvolver pensamentos e conceitos que ainda hoje são atuais. A dialética como é chamada é a arte do diálogo, de modo simples pode-se afirmar que ela é formada basicamente por 3 elementos: a tese, a antítese e a síntese.

A tese é uma primeira afirmação de um pensamento, uma teoria, a antítese é uma oposição a tese, um conflito. Da tensão entre os dois primeiros elementos da dialética nasce a síntese que é o resultado da argumentação

Para finalizar

Quero recomendar o episódio #92 do Fala Freela – “O manifesto antimimimi”. que tem tudo a ver com o tema, se você ainda não ouviu, ouça!

Espero estar colaborando e de alguma forma estar confrontando a sua forma de pensar, mais ainda, espero conseguir expor aqui alguma ideia que vai chocar com a sua e gerar uma nova ideia ainda melhor.

Se você chegou até aqui, gostaria muito de saber a sua opinião sobre esse e outros assuntos, podemos trocar uma ideia, basta apenas usar os comentários abaixo, ficarei muito feliz em responder. Você pode também compartilhar em suas redes sociais!