Vou contar como freelancer tira férias duas vezes por ano em um relato de como eu me organizo e planejo o descanso.

Disclaimer: Antes de mais nada amigos, é importante que eu diga que tudo que está relatado nesse artigo é fruto da minha experiência de quase 5 anos como freelancer, e no formato do meu modelo de negócio, é bem resolvido. As dicas aqui não podem ser seguidas ao pé da letra por todo tipo de freelancer. Vale sempre o bom senso e análise crítica de cada caso, ok!?

Pra começar, vamos para a primeira pergunta:

Que tipo de clientes você possui?

Clientes fixos? Por demanda, ou como no meu caso, ambos os tipos?

Eu tenho atualmente 7 clientes fixos, com demandas variadas. Parte do tempo que eu dedico à esses clientes mensais eu divido com novos projetos sob demanda (em torno de 30 a 40%). Os fixos mantém boa parte das minhas contas mensais pagas, enquanto que os sob demanda ajudam a guardar um pouco de dinheiro para os momentos de “vacas magras”.

Esse formato me permite ter flexibilidade em aspectos de produção e em questões financeiras. Falo isso porque como vocês sabem eu sou casado e tenho dois filhos. Meus compromissos financeiros são totalmente voltados para a casa, e isso é sempre muuuuuuuuuito complicado!

A dica que sempre dou aos iniciantes é tenham uma vida controlada. Façam como o personagem Gustavo Fring da série Breaking Bad. O cara mesmo sendo um grande traficante de metanfetamina na série, ele se disfarça de gerente de uma rede fast-food levando uma vida pacata e reservada indo do trabalho para casa. Dessa forma ele mantém o seu “negócio” sempre em alta e fora de qualquer suspeita.

O que eu quero dizer com esse exemplo da série? Que é preciso ter uma vida moderada, planejada e sob controle para que o sucesso do seu negócio realmente aconteça e você possa gozar dos benefícios de tirar férias duas vezes ao ano por exemplo!

A organização

Para cada um dos meus tipos de clientes eu me organizo de uma maneira. Com os clientes fixos eu deixo claro desde o dia da contratação que eu farei dois recesso no ano. A primeira no recesso escolar do meio do ano (geralmente no final do mês de julho) e outra nas festas de fim de ano (no final de dezembro). Cada um deles é conscientizado a antecipar possíveis demandas para que os seus projetos não sejam prejudicados. Em 90% dos casos eu não tenho nenhum problema com isso. Meus clientes já estão bastante acostumados e raramente preciso “furar as férias” para apagar algum incêndio. Mesmo assim, quando isso acontece é algo sempre bem pequeno, de solução fácil e rápida.

Já com os clientes sob demanda, em tese, à partir de dois meses antes da época das férias eu já não aceito mais nenhum projeto. Claro que existem excessões, mas eu analiso o meu cenário de produção pré-férias e vejo se posso encaixá-lo, afinal eu não rasgo dinheiro!

A questão é que esse novo projeto não pode comprometer nem a produção dos clientes fixos, nem os projetos que estão sendo finalizados nessa época, e principalmente nem ele mesmo. De que adianta aceitar um trabalho se você não vai conseguir entregá-lo por falta de tempo porque vai tirar férias não é mesmo?

A questão financeira

Essa é sem dúvida a parte mais complicada para mim. Montar um quebra cabeça financeiro e eventualmente abrindo mão de novos projetos pode nos levar para um beco sem saída! Como os meus vencimentos fixos ocupam em torno de 70% do que ganho por mês, eu preciso equacionar projetos que se encaixam nesse déficit levando em consideração que os mesmo não podem comprometer a produção pré-férias, tampouco prejudicá-la. É sempre tenso e acabo fazendo algumas horas-extras para cumprir os objetivos e “fechar o caixa no azul”.

Nas férias do fim de ano é preciso levar em consideração à maldição do Carnaval que SEMPRE atrapalha a prospecção de projetos no ano novo. Quem nunca ouviu o bordão “o ano só começa depois do carnaval“? Por isso amigos, MODERAÇÃO é a palavra-chave do sucesso! Lembrem-se do Gustavo Fring do Breaking Bad!

Já nas férias

As minhas férias são voltadas para a família. Atividades como cinema, shopping, praia, parques e até visita aos parentes fazem parte da rotina. A ideia é descansar e aproveitar para por em prática o que o cotidiano em época de trabalho não permite. Ler livros, assistir filmes na TV/DVD, ouvir música e até fazer a nova versão do meu site que tanto posterguei! 😀

Mas falando sério, férias é para descansar gente! Nada de ficar pendurado no computador heim! Eu mesmo fiquei bem menos tempo esse fim de ano do que nas edições anteriores. Curta a família e principalmente, curta você mesmo! Recarregue as energias e volte com força total!

com-um-freelancer-pode-tirar-ferias-duas-vezes-por-ano

E por falar em voltar…

É fundamental que você também planeje a volta ao trabalho. Não adianta sentar na mesa do seu computador na segunda-feira e dizer “bem, por onde eu começo?”. É preciso pensar nisso antes mesmo de tirar férias. Veja quais projetos serão prioridade, quais demandas são mais urgentes e acione os clientes na véspera enviando e-mail com o planejamento de trabalho. Isso vai mostrar para eles que você é profissional e que as férias não atrapalharam a produção deles.

Outra coisa que você não pode esquecer são as prospecções. Veja quem estava em negociação e retome a conversa, agende reuniões, afinal, as contas precisam ser pagas certo?

Bom galera, espero que vocês tenham gostado e quero ver nos comentários o relato de vocês sobre o tema. Agora deixem eu ir pois tenho muito trabalho a fazer e eu já descansei bastante! 😀

zp8497586rq